Seguidores do DO XAROPE

sábado, 19 de janeiro de 2013

Everaldinho, irmão da ex-prefeita tacha prefeito Von de mentiroso

O todo ex-poderoso do governo petista rebate as acusações feitas pelo atual prefeito Alexandre Von e desabafa em suas declarações ao jornalista Carlos Cruz. 

"Não existe bloqueio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), porque não existe dívida com a Receita Federal que permita este bloqueio”, disse o ex-Secretário e homem forte do ex-governo petista, Everaldo Martins Filho, acentuando, ”este não é apenas um exagero por parte do Prefeito atual, é uma mentira”, declarou.  Everaldinho busca em gestões passadas argumentos para sua defesa:". 


Por Carlos Cruz
“O ex-prefeito Lira Maia ficou devendo duas pendências para o INSS; uma dívida, que é a que estamos deixando, que é a Patronal de alguns meses”, cita Dr. Everaldo, recordando: “Naquela época eram mais de quatro milhões e meio de reais, o valor da dívida em 2004; nós ficamos devendo menos de quatro milhões e meio em seis pagamentos que não fizemos”, disse o ex-Secretário.
E por que não foi feito o pagamento? “A dívida principal do INSS hoje é a do antigo Instituto de Previdência Municipal (IPMS), onde os recursos financeiros, da ordem de 14 a 16 milhões daquela época, não foram repassados quando o Instituto foi extinto”, esclareceu Everaldinho. “Até hoje, em oito anos de governo da prefeita Maria do Carmo, em nenhum momento o INSS declarou a dívida ou fez para a Receita Federal uma Instância tipo: Bloqueio do FPM”, citou Everaldo Martins. ”Nunca houve sequer ameaça de bloqueio, por conta dos doze ou dezesseis milhões de reais que o ex-prefeito Lira Maia ficou devendo”, disse Martins. “Ainda tivemos que pagar quatro milhões e meio de reais, porque fomos obrigados”, esclareceu.
“Alexandre Von tem, de certa forma, direito a ficar no palanque mais alguns dias, talvez três ou quatro meses. Agora, tem que fazer no palanque algo que seja sério, não adianta procurar o que não existe”, disse Dr. Everaldo. E quanto à crise que ele declarou: “’Não existe crise, o dinheiro do Tesouro Municipal ficou apropriado na despesa; ficou Recurso de convênio, recurso de Transferência Voluntária do governo Federal nas contas; o ano letivo, em nossa gestão começou no dia 15 de fevereiro, então, nesse prazo a escolas têm que estar prontas para funcionar; o novo piso salarial dos professores, a Prefeitura de Santarém paga, se não me engano, desde setembro de 2011 e que terá que ser pago em janeiro”, avisou. “Não vale inventar desculpas para não pagar, pois em caixa existem recursos do Fundeb, recursos do governo Federal, em contrapartida, é claro, com a Prefeitura de Santarém”, citou Everaldinho.

“Quando terminou o ano, a prefeita Maria do Carmo pagou os salários em dia de todos os funcionários da Prefeitura; efetivos, DAS, temporários, e o 13º salário. Diferente do ex-prefeito Lira Maia, que ficou devendo o mês de dezembro e ainda o 13º salário. Na educação pagamos as férias de todos os profissionais: professores, pedagogos, pessoal de apoio, de base na educação, os salários ficaram em dia. A maioria dos fornecedores, quase na totalidade foi paga”, finalizou Everaldinho.
Portal R15

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do Blog do Xarope e deixe seus comentários, críticas e sugestões.