Seguidores do DO XAROPE

domingo, 25 de dezembro de 2011

Vela Preta

Mulher acusada de matar o próprio filho após parto

O delegado de Polícia Civil, Bruno Fernandes de Lima, de Parauapebas, está investigando a morte de um bebê recém-nascido ocorrida no início da noite da última quarta-feira (21), no Projeto Salobo, município de Marabá.
Segundo depoimento da testemunha Antonio Carlos Silva de Souza, inspetor de segurança da empresa Fiel Vigilância no Projeto Salobo, residente no Bairro Bela Vista, em Parauapebas, a acusada é a mulher Delma Pereira de Souza, que até esta sexta-feira (23) se encontrava hospitalizada no hospital Yutaka Takeda, em Carajás, onde foi ouvida ontem mesmo pelo delegado Bruno Fernandes.
De acordo com o depoimento de Antonio Carlos, a acusada Delma Pereira se encontrava alojada num dos aposentos de uma empresa que presta serviço no projeto, quando no início da noite da última quarta-feira (21), aproveitando a ausência de companheiras de quarto, teve dores de parto, deu a luz a um bebê do sexo masculino e matou o próprio filho recém-nascido, usando um alicate de maquiagem, ferindo-o à altura do pescoço.
Em conversa com as colegas de quarto da acusada, o inspetor de segurança apurou que Delma Pereira escondia a gravidez, usando cinta apertada à altura da barriga, mas as mulheres desconfiavam do comportamento da colega, que andava enjoando certos tipos de alimentos.
Após o parto, Delma Pereira pediu socorro e foi encaminhada às pressas sagrando muito para o hospital Yutaka Takeda. Desconfiadas da colega, as mulheres vasculharam o quarto e, para sua surpresa, encontraram o bebê já sem vida escondido numa gaveta do guarda-roupa do alojamento.
À reportagem do CT, o delegado Bruno Fernandes de Lima informou que está investigando o caso para saber se a criança já nasceu morta ou se foi assassinada pela própria mãe. O corpo do bebê foi encaminhado ao IML em Marabá para ser examinado. (Vela Preta/Waldyr Silva)

5 comentários:

  1. essa mulher tem que ser presa logo e paga com a mesma moeda

    ResponderExcluir
  2. mata a disgraça dessa mulher,essa vadia sua covarde !!!!

    ResponderExcluir
  3. A JUSTIÇA É SUCINTA, VEM CONFORME, SEUS FEITOS.

    ResponderExcluir
  4. Issso éee o fiinal dos tempos

    ResponderExcluir
  5. Jornalista que publica este tipo de imagem não tem ética, e sobre tudo é irresponsável e sem escrupulo.

    ResponderExcluir

Participe do Blog do Xarope e deixe seus comentários, críticas e sugestões.