sexta-feira, 14 de junho de 2019

Áudio vazado da prefeita de Placas Raquel Possiomoser coloca em cheque o Legislativo

Raquel acusa os vereadores da Câmara Municipal de Placas; Gilberto Mathias se defende 

Em um áudio vazado, ela diz que os vereadores são verdadeiros sanguessugas 

Causando muitos constrangimentos aos vereadores do município de Placas, a prefeita Raquel Possimoser permite que inúmeros questionamentos sejam feitos em relação ao seu comportamento com os parlamentares daquele município. Acusações essas que devem ser investigadas pelo Ministério Público, ao expor a credibilidade dos referidos vereadores, junto à população que os elegeu. 

- “Esses vereadores não tem que fazer, não. Eles não tem que fazer nada porque eles são os maiores sanguessugas da prefeitura. Nunca vi um diabo desses, Deus que me livre”. 
O presidente da Câmara, Gilberto Matias do MDB, diz que ela não tem nada para provar contra ele, porque ele nunca pegou um centavo dela. Diz ainda que ela quis negociar uma dívida dela com ele, pessoal e antiga, para que não “batesse” nela na câmara, como ele se comporta como oposição e diz o que ela não gosta de ouvir, a prefeita desde maio do ano passado, não paga a referida dívida. Gilberto afirma ainda a possibilidade de alguns vereadores receberem propina da prefeita, mas como corrupção não passa recibo, há dificuldades de se provar tal afirmativa. Ele tem certeza mesmo que, “ele enquanto vereador nunca pegou nada dela”, diz em entrevista ao blog do Xarope comungando da ideia de que “muitos pontos devem ser esclarecidos”. 
Nelson fez sérias acusações contra colegas vereadores
O vereador Nelson Fetisk, do Solidariedade, vai mais adiante quando diz que não tem nenhum acordo com a prefeita que beneficie a sua pessoa e nem à sua família, apenas a cobrança de algumas vicinais que estão em péssimo estado, embora afirme veementemente, que “existem sim vereadores que ganham um salário de cinco mil reais - denunciando um provável mensalinho – vereador que tem carro alugado pra prefeitura, vereador que tem esposa contratada pelo executivo, vereador que tem carro puxando aluno pra secretaria de educação...esse tipo de coisa eu sei que existe sim .... se ela tem acordo com alguns vereadores, não pode incluir a todos como sanguessugas da prefeitura, diz revoltado com o tal áudio que vazou onde a própria prefeita se condena ao afirmar abstratamente que os vereadores devem ficar caladinhos e quietinhos porque, suspeitamente, devam receber propina pra isso. Pelo menos foi o que o que ficou subentendido, causando revolta entre aqueles que aparentemente não estão incluídos nesse bojo. 
Esposa do vereador Marcione é uma das que seriam benficiada pelo mensalinho
Um exemplo do que o vereador Nelson afirmou em entrevista ao blog, por mais incrível que pareça, foi enviado à redação anonimamente, dados de remuneração de uma agente administrativo, Elenita de Sousa Rocha, lotada na secretaria de administração ganhando R$ 4. 143, 56,00, enquanto um secretário municipal ganha R$ 2.500,00 liquido. O que denota favorecimentos direcionados a esta senhora que é nada mais, nada menos, do que a esposa do vereador Marcione Rocha Ribeiro, do Democratas e fiel escudeiro da prefeita. O salário dela equivale ao salário do vice prefeito, Beto Dantas do Solidariedade, que ganha um pouquinho a mais que a apadrinhada da prefeita Raquel Possimoser. 
O conteúdo do áudio vazado é uma afronta ao ministério Público, que deve investigar um possível esquema de mensalinho entre a Prefeitura de Placas e os vereadores, como o próprio áudio da prefeita deixa em xeque. 
O áudio será encaminhado para autoridades competentes. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do Blog do Xarope e deixe seus comentários, críticas e sugestões.